Saiba tudo sobre testes de usabilidade

Não dá para falar de experiência da pessoa usuária sem falar dele, o teste de usabilidade. É ele que vai te ajudar a monitorar o uso de um produto ou serviço, garantindo sua consistência.

uma pessoa segurando um celular e fazendo um teste de usabilidade em um painel, na parede.

E ele ainda ajuda a investigar questões que envolvem navegação e entendimento da interface por parte da pessoa usuária.

O que é um teste de usabilidade?

Para sermos mais detalhistas, de acordo com o site Usability.gov, a definição de teste de usabilidade é:

“Teste de usabilidade é uma técnica de pesquisa utilizada para avaliar um produto ou serviço. Os testes são realizados com usuários representativos do público-alvo. Cada participante tenta realizar tarefas típicas enquanto o analista observa, ouve e anota”.

Esses testes são aplicados em produtos e serviços digitais, como sites, aplicativos, ferramentas, softwares etc, e levam pessoas usuárias reais a realizarem determinadas ações e tarefas para entender se o processo e o resultado saem como planejado pela equipe.

Ou seja, eles buscam entender como um produto ou serviço se comporta no dia a dia e como as pessoas usuárias interagem com eles.

Com os testes de usabilidade é possível avaliar alguns importantes aspectos, como gargalos no fluxo de funcionamento, sensações dos usuários, velocidade do produto, facilidade de acesso às informações etc. E assim identificar pontos de melhorias, minimizar os erros, realizar ajustes e refinar a experiência da pessoa usuária.

Os 5 testes de usabilidade mais comuns

Existem alguns tipos de teste de usabilidade e cada um é indicado para uma situação ou objetivo distinto. Apesar da variedade, existem 5 que são bastante comuns e aparecem com frequência nos times. Além, é claro, de poderem ser usados de forma combinada.

Veja a seguir quais são e como usá-los:

Descoberta de problemas

O objetivo deste teste é identificar eventuais problemas existentes na plataforma para que o time responsável possa corrigi-los depois. Seu modelo tende a ser simples e busca brechas e falhas que quebram o produto.

Aqui é preciso verificar os obstáculos que impedem o uso de forma fluida.

Teste competitivo

Aqui, o objetivo é fazer o comparativo com algum produto ou serviço concorrente. Assim, pode-se entender o que falta na sua versão, no que ela se destaca, como você pode melhorar e diferenciar a experiência da pessoa usuária.

Benchmark

Esses testes buscam estabelecer parâmetros de comparação entre diferentes versões de um produto ou serviço. Assim, é possível analisar a experiência, a velocidade e a facilidade de uso das duas versões e optar por aquela que melhor atende à pessoa usuária.

Teste de aprendizado

Este teste de usabilidade visa entender o quão fácil é aprender a usar esse produto ou serviço. A curva de aprendizado das pessoas que testam o produto é o que importa. Aqui, vai ser avaliado se existem elementos que ficam na memória ou se realmente a pessoa precisa reaprender toda vez que entra na aplicação.

Os testes de usabilidade podem ser realizados pessoalmente (in person) ou de forma remota (in house). E nessas duas formas, eles costumam ser realizados de forma monitorada por uma pessoa que vai assistir a pessoa usuária usando o produto ou serviço. Esse uso também pode ser gravado por programas instalados nos dispositivos, que vão permitir que as pessoas pesquisadoras assistam posteriormente como aconteceu essa interação e compartilhar com outras pessoas da empresa.

Eye-tracking

Os aparelhos que realizam o eye-tracking, ou seja, o rastreamento do olhar, identifica exatamente para onde a pessoa usuária está olhando e o caminho que o seu olhar faz na tela. Assim, é possível identificar onde ela pousa esse olhar por mais tempo, para onde ela olha primeiro…

Com isso, é possível realocar informações importantes e de destaque, levando-as para onde as pessoas tendem a olhar primeiro ou por mais tempo.

Como estruturar um teste de usabilidade em 4 passos

Agora que você já sabe o que é um teste de usabilidade, quais são os mais comuns utilizados no mercado, chegou a hora de aprender como estruturar um bom teste de usabilidade em 4 passos simples. Confira!

1. Planejamento

Para começar, é preciso definir os objetivos, as métricas e a metodologia utilizadas neste teste. Isso vai evitar desperdício de recursos e vai direcionar melhor seus esforços.

Aqui, você já pode pensar em roteiro, quem serão as pessoas usuárias, o número de participantes deste teste. Um dos padrões recomendados é delimitar diferentes rodadas de cinco pessoas de cada perfil de usuário por vez, de modo a obter um número preciso de insights, nada menos e nada mais. E você pode usar o perfil já definido das personas para recrutar as pessoas com os perfis necessários pro teste.

2. Execução

Chegamos na parte da execução. Aqui, é preciso observar as pessoas usuárias e tomar nota dos problemas observados. Você pode usar as anotações e registros das sessões para obter insights e respostas diretas do usuário.

3. Análise

Chegou a hora de estudar os dados obtidos com os testes e feedbacks das pessoas usuárias. O objetivo é encontrar padrões e tendências no comportamento e nas respostas. São eles que vão trazer informações relevantes para melhorar a experiência oferecida.

Você pode analisar o posicionamento dos itens na tela, estudar a possível eliminação de elementos visuais desnecessários, trabalhar melhor o texto para entregar uma informação enxuta, criativa e que ajude a pessoa usuária.

4. Relatório e documentação

Por fim, você vai registrar as informações importantes coletadas neste processo. Documente no relatório os erros apontados, as soluções sugeridas e, caso haja, ideias para uma próxima versão. É fundamental agregar todas as informações possíveis, como quem foram as pessoas envolvidas, as pessoas usuárias participantes, o perfil delas, os objetivos do teste, a metodologia etc.

Um bom jeito de documentar é através do Excel. Ele permite filtrar e buscar dados com certa facilidade, o que agiliza o processo de análise, facilita a visualização e o compartilhamento.

O teste de usabilidade, como você pode ver, é uma das ferramentas mais importantes para garantir a melhor experiência à pessoa usuária. Use-a sempre que preciso e possível. Você não vai se arrepender!

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima