Por que desk research é uma boa ideia?

Você aprendeu aqui que o desk research é uma metodologia que utiliza dados secundários para responder o objetivo principal de uma pesquisa. E por dados secundários, a gente se refere a informações que já estão disponíveis no mercado, como bibliotecas, instituições governamentais, pesquisas realizadas por outras empresas…

Ainda hoje, muitos profissionais torcem o nariz para o desk research, ou questionam a sua eficiência. Isso porque a pesquisa secundária (como também chamamos o desk research) não está totalmente customizada para cada projeto, afinal, os dados não foram coletados pensando nele.

E por isso, muitos acham que a pesquisa primária é a melhor solução sempre. Mas eles se esquecem que ela tende a custar mais caro, exigir mais tempo e mais dedicação da equipe… E nem todo projeto pode bancar esse investimento.

Isso sem falar daqueles que vão além e pontuam a dificuldade de achar dados, de selecionar fontes confiáveis e de, por fim, refiná-los…

Mas será que desk research é uma opção, assim, tão ruim?!

Desk research: quando e por que é uma boa ideia

A resposta para a pergunta que encerrou o tópico anterior é simples: não! Pelo contrário, essa pode ser a opção mais viável para diversas pesquisas, quando se analisa prazo, orçamento, área de atuação e disponibilidade dos dados. Resumindo, é preciso saber quando usar a pesquisa secundária.

Ela costuma ser muito utilizada para embasar e dar o pontapé inicial em estudos maiores, servir de inspiração para a criação de conceitos de novos produtos, levantar perfis demográficos e encontrar algumas tendências. Além de te colocar inteirado do macro cenário, afinal, se você não sabe o que aconteceu antes, como vai saber avaliar a realidade ou descobrir algo novo?

A seguir, veja alguns bons motivos que fazem do desk research uma ótima opção para o seu produto:

Sempre existe informação prévia

Seja no mercado ou no meio acadêmico, sempre vai existir informação relevante e confiável acerca do tema pesquisado. Afinal, a probabilidade de você criar algo completamente inovador, que não vai usar nada existente como parte da construção é realmente bem pequena.

As pesquisas e dados estão aí, as perguntas não passaram por grandes transformações e, cada vez mais, a gama de respostas aumenta. Cabe a você encontrar as que mais se encaixam na resposta do seu objetivo principal na pesquisa.

Aprenda a procurar informações!

O FBI é fera? Você precisa ser mais! Existem diversas fontes que possuem bancos de dados abertos ao públicos e que não são muito utilizadas ou conhecidas. Plataformas de artigos acadêmicos, de livros gratuitos, palestras online, bibliotecas… Acredite: alguém já fez boa parte do trabalho por você!

Tratar dados pode levar tempo; mas vale a pena!

Quando se coleta dados já disponíveis é preciso levar em conta que eles não foram estruturados e pensados exatamente para o seu projeto. Por isso, precisam passar por um tratamento para que, então, possam ser interpretados.

E isso requer experiência e competência técnica. Por isso, sempre que possível, peça ajuda, seja de um especialista, ou de alguém do seu time que seja mais inteirado do assunto, da abordagem (quantitativa ou quali, por exemplo)…

Aqui, você traz vieses e não certezas

Se o objetivo é buscar dados que apenas confirmem as suas hipóteses, levantadas no começo da pesquisa, já começou errado! O ideal é trazer vieses diferentes, com versões conflitantes, com olhares diferentes… Durante a análise, isso fará diferença e você vai chegar ao melhor resultado em de o resultado esperado.

Desk research custa menos

Quando se opta pela pesquisa secundária, não existe a coleta das informações e dados necessários para a pesquisa diretamente da fonte. Isso economiza tempo e, principalmente, dinheiro.

Mas vale lembrar que, apesar de existirem muitos dados de qualidade e confiáveis gratuitos na internet, bibliotecas e outras fontes, muitas empresas especializadas em pesquisas vendem relatórios periódicos a respeito de determinados campos e áreas. É preciso analisar o quanto é interessante essa compra para o andamento do projeto.


Viu?! Bons motivos não faltam para você considerar o desk research. E mais do que te convencer a usá-lo ou não no seu projeto, o que a gente quer é te ensinar a analisar alternativas e encontrar a melhor solução para o que você precisa. E essa, definitivamente, pode ser uma ótima solução para você.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima