#PegaaDica: Como fazer apresentações inesquecíveis usando o storytelling

Veja as dicas de Joni Galvão para fazer um storytelling infalível na hora das apresentações dos seus projetos.

Foto do palestrante Joni Galvão. Ele está sentado, com uma mão no joelho e outra no queixo.

Mais um #PegaaDica e dessa vez, vamos falar sobre apresentação. Essa é uma rotina comum na vida de quem trabalha com projetos, né? Apresenta para o time, para os stakeholders, para a liderança… E uma boa apresentação faz toda a diferença!

Mais do que falar bem, segurar o nervosismo ou fazer slides atrativos, uma apresentação que fisga quem assiste precisa de técnica. Ou melhor: técnicas! E elas são capazes de levar a sua apresentação para outro nível. E esse conjunto de técnicas resultam no que conhecemos com storytelling. Que, em bom português, é a arte de contar boas histórias.

E quem vai te ajudar a mudar toda a dinâmica das suas apresentações de agora em diante é Joni Galvão, ex-fundador da SOAP (State Of Art Presentation), uma das maiores agências especializadas em apresentações do país.

Neste e-Talks, de 2016, da Endeavor Brasil, Joni apresentou de forma dinâmica e super fácil todos os passos que você precisa dar e ao que precisa estar atento para construir uma apresentação cativante, interessante e que, claro, gere o resultado esperado.

“Apresentação é a vida sem as partes chatas” — Joni Galvao

Confira:

E para não perder o costume, destacamos 3 pontos que vale a pena frisar nessa apresentação:

  • Descubra a mensagem central de toda apresentação que você for fazer e, em seguida, defina um tema. Por fim, compile esse tema em um slogan. E, claro, planeje o seu começo (primeiros 30 segundos) da sua apresentação. Faça um começo memorável e, consequentemente, crie interesse na sua audiência.
  • Apresentações que não contam histórias tendem a ser chatas. Por isso é necessário ter entretenimento — mas ele deve estar aliado ao conteúdo e não ser um elemento descolado da apresentação.
  • Quanto mais visual a sua apresentação for, maior a chance de reterem aquela informação. E isso também tem a ver com a conexão emocional que você consegue estabelecer, com a intensidade do momento, da abordagem…

E como tem muito insight bom nesse vídeo, hoje, tem um extra: só vai haver adesão se houver entendimento da sua ideia.

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima