Crazy 8: aprenda a técnica para explorar ideias e criar soluções

O Crazy 8 é muito útil para quem trabalha com projetos de interface, já que ela junta o fato de explorar ideias junto ao time com uma visualização rápida desse processo.

desenho de um crazy 8 feito em papel, com uma folha dividida em 8 espaços e um desenho em cada um deles

Quem olha de fora, pode até achar que o que está acontecendo durante um Crazy 8 é uma brincadeira ou algo do tipo. Afinal, você precisa apresentar 8 ideias em 8 minutos, tudo isso numa folha A4. Mas acredite: isso não é uma competição. O Crazy 8 é uma metodologia importante e que traz muitos resultados de forma colaborativa.

Ele foi desenvolvido pelo designer Jake Knaap e foi adaptado do gamestorming (6–8–10). O foco era usá-lo em projetos de Design Sprint. Hoje, vamos seguir a definição do Google — Design Sprint Kit para o que é o Crazy 8:

“Crazy 8 é uma técnica fundamental do Design Sprint. É um exercício rápido que desafia as pessoas a esboçar oito ideias distintas em oito minutos. O objetivo é superar a sua primeira ideia, frequentemente a menos inovadora, e gerar uma ampla variedade de soluções para o seu desafio”

Podemos dizer que ele funciona como um exercício de esboço rápido, cujo foco é sair do óbvio das ideias clichês (aquelas que nos vêm à cabeça primeiro) e apresentar soluções mais criativas para o problema proposto.

E é importante lembrar que, durante o processo, cada membro do time precisa apresentar 8 ideias ou soluções diferentes para o desafio. Não estamos falando de destrinchar etapas ou processos de uma mesma ideia em cada um dos 8 espaços.

Crazy 8: aprenda a aplicar a dinâmica

O processo do Crazy 8 em si é fácil. Confira:

  • Distribua uma folha A4 em branco entre os participantes.
  • Eles devem dobrá-la 3 vezes, criando 8 espaços ou divisórias na folha.
  • Em 8 minutos, cada participante irá desenhar 8 ideias ou soluções para o desafio levantada no início, um por minuto. É interessante que tenha um contador de tempo visível para todos, mas o facilitador deve se encarregar de avisar a todos quando o tempo de cada quadrante estiver acabando.
  • Passados os 8 minutos, cada participante compartilha suas ideias com o grupo.
uma pessoa desenhando no penúltimo espaço dos 8 estipulados no crazy 8.

Como fazer todo o processo do Crazy 8 com seu time

Agora que você já sabe como aplicar a ferramenta em si, é importante entender todo processo e como a dinâmica das 8 ideias em si se encaixa nele. O que precisa ser feito antes? O que vem depois? Continue lendo que a gente te explica tudinho!

1º. Explicação do desafio

Levante o problema daquela Sprint ou rodada de brainstorming e compartilhe com o time, para que possam discutir e entender pontos importantes, como relevância, urgência, se a solução já existe ou precisam pensar em uma do zero… É importante que todos estejam na mesma página.

Incentive que as pessoas tirem dívidas e façam suas anotações, que vão ser úteis ao longo do processo.

2º. Aplicando a dinâmica

Chegou a hora de aplicar a dinâmica. Esclareça para as pessoas que o mais importante é a ideia, o conceito. Se os desenhos não estão muito claros ou perfeitos, tudo bem!

Para isso, não deve haver julgamento entre os participantes, nem de ideias e nem de como elas foram apresentadas. O importante é focar na resolução do problema. Para dividir a folha em 8, basta dobrá-la ao meio 3 vezes. Ao abrir, você terá 8 espaços para desenhar.

São 8 minutos para 8 ideias. Boa sorte!

3º. Apresentação das soluções

Chegou o momento de cada participante apresentar para o grupo suas ideias. Ali ele vai explicar o conceito, como ele chegou nessa ideia e porque ela parece uma boa ideia (mesmo que realmente não seja). Estabeleça um limite de tempo para cada apresentação, de acordo com o número de participantes e o tempo disponível — o ideal é que esse tempo não passe de 3 minutos. Isso faz com que o processo seja justo e dinâmico.

É válido pedir que, durante as apresentações, as demais pessoas anotem as ideias que mais acharam interessantes, viáveis… Facilita lembrar depois dos pontos fortes de cada uma.

4º. Votação

Chegamos na última etapa: a votação. Para esta etapa, uma ideia é que cada participante escreva no quadro, na cartolina, na parede, enfim… qual ideia ele mais gostou. Feito isso, as ideias que foram lembradas vão passar por um processo de votação.

Com as três ideias mais votadas identificadas, vocês já podem pensar nos próximos passos e os requisitos para cada uma delas, chegando na que realmente será levada adiante.

O objetivo do Crazy 8 é trazer o maior número de ideias possíveis em um curto espaço de tempo — independente da qualidade dessas ideias, da viabilidade… E ela é uma ótima opção quando o fator tempo é o problema (ou a falta dele). O brainstorm permite um conjunto maior de ideias e soluções.

E se você quiser baixar o kit de Design Sprint e Crazy 8 da Google, é só clicar nesse link.


Inscreva-se na Formação em UX Design e aprenda, na prática, a construir a melhor experiência para as pessoas usuárias! Nova turma a partir de 17/02: https://www.mergo.com.br/formacao-ux/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima