Como criar um plano de análise de dados para formulários online

Um plano de análise para pesquisas realizadas através de formulários online vai te ajudar a te um processo de análise mais dinâmico e ágil, uma vez que ele estará dividido em etapas.

Imagem: Freepik

No meio de UX muito se comenta sobre criar boas pesquisas e a importância disso. Afinal, uma pesquisa mal elaborada não vai trazer os melhores dados. Mas você já parou para pensar na importância de fazer uma boa análise dessas informações? Em como é essencial que o seu time tenha um plano de análise de dados para garantir que a interpretação foi feita da maneira correta?

É bem possível que a sua resposta seja não… Mas não tem problema! Esse problema acaba aqui. Hoje, vamos te dar dicas para criar esse plano de análise para formulários online, que vai facilitar o seu trabalho e da sua equipe.

Para começar, é preciso entender que este plano nada mais é do que um roteiro de como organizar e analisar as respostas captadas com os formulários. Assim, ficará mais fácil alcançar os três principais objetivos relacionados à meta definida antes de começar distribuir o seu formulário:

  • Responder as suas principais perguntas
  • Usar perguntas mais específicas para entender melhor as respostas
  • Segmentar as pessoas que vão responder para comparar as opiniões de diferentes grupos demográficos

E a boa notícia é que o seu plano estará pronto em 4 passos simples! Duvida? Então, confira a seguir!

1. Não perca seus objetivos de vista

Estar atento ao objetivo ou à meta da sua pesquisa é muito importante para não perder de vista aquilo que tanto se quer descobrir.

Quando você estruturou seu formulário online, pensou e mapeou as perguntas que iriam cobrir aquilo que você tanto queria descobrir. Ter esse objetivo sempre à vista vai te ajudar a não se distanciar dele na hora de analisar as respostas. Elas devem responder a sua pergunta geral.

Por exemplo, se você está avaliando a experiência de alguém que comprou pela primeira vez em um site específico. Para obter esta percepção, é importante mapear perguntas que cubram alguns pontos. Feito esse mapeamento, chegamos às seguintes perguntas de pesquisa:

  • A avaliação da experiência num geral
  • Quais partes/aspectos a pessoa mais gostou
  • O que pode ser melhorados
  • As necessidade que essa jornada não contemplou

2. Primeiro, confira a resposta das principais perguntas

Normalmente, os formulários online começam com as perguntas principais, mas que traduzem bem o motivo dela estar sendo realizada. Dando sequência ao exemplo acima, se você deseja coletar a percepção da experiência de compra da pessoa usuária em uma loja, suas perguntas principais provavelmente serão:

  • Qual o seu nível de satisfação ao comprar na loja X?
  • Você voltaria a comprar conosco?

Elas já vão te mostrar se, num geral, a experiência das pessoas que participaram da pesquisa foi positiva ou não. E é essa resposta que será base para algumas decisões dentro da sua equipe e empresa.

A questão é que as perguntas principais trazem informações importantes, mas rasas. Com elas, você não sabe o porquê as pessoas responderam daquela forma. É por isso que deve-se ir além das perguntas principais e gerais, buscando entender mais as pessoas usuárias do seu produto ou serviço.

3. Faça análises granulares

Uma boa maneira de organizar as respostas obtidas, é dividi-las em grupos de informação. Assim, você poderá, se quiser, analisar grupo por grupo, em vez de analisar todas as respostas de uma pessoa, depois de outra… e assim por diante.

Para fazer isso, o ideal é que você relacione cada pergunta específica a uma pergunta geral. Então, comece identificando suas perguntas gerais e depois analise cada uma das específicas. O que ela está te ajudando a descobrir? Essa resposta precisa caber dentro de uma pergunta geral.

No exemplo da experiência de compra em um site, mapeamos que uma das perguntas de pesquisa seria “Quais partes/aspectos a pessoa mais gostou”. Se no questionário, você colocou “como você avalia a home do nosso site?”, vê-se que o objetivo dela é entender a avaliação de uma parte específica do e-commerce para saber se ela agrada, ou não. Logo, ela está relacionada à pergunta de pesquisa que busca esse entendimento.

Já a pergunta “Você teve dificuldade em finalizar a sua compra”, ela vai estar relacionada à pergunta de pesquisa “O que pode ser melhorado”.

Assim, sempre que você precisar de uma resposta específica das suas perguntas de pesquisa, saberá para quais respostas do questionário deverá olhar. Você torna o seu processo de análise mais fácil e rápido.

4. Segmente as pessoas que responderam sua pesquisa em grupos

Um dos motivos para que você segmente as pessoas é porque isso pode te dar ótimos insights. Você pode entender que pessoas de tal faixa etária gostaram mais de um ponto específico do seu site (seguindo o nosso exemplo do e-commerce) do que as pessoas de outra faixa etária. Ou verificar que pessoas de uma região demográfica podem ficar mais interessadas por um tipo de produto do que outras…

Com isso, você pode entender se está atingindo seu objetivo, seu público, identificar oportunidades… Inclusive de melhorias e de expansão.

Para fazer isso, abra ou feche a pesquisa pendido que as pessoas respondentes identifique idade, sexo, cargo, nível educacional, dentre outras.

Agora, é hora de pôr a mão na massa!

Você já tem os 4 passos necessários para criar o seu plano de análise de dados para pesquisas de formulários online. Agora, chegou a hora de colocá-lo em prática. Com a ajuda do plano, você terá um processo de análise mais dinâmico e ágil, uma vez que ele estará dividido em etapas.


Quer saber mais sobre como realizar as melhores pesquisas com usuários no seu projeto? Então, se inscreva no nosso curso de UX Research, que acontece nos dias 30 e 31/10: https://www.mergo.com.br/ux-research/

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *

Rolar para cima